Cortina…

8 jul

Todo dia a gente espera uma resposta

Pras perguntas que cansamos de fazer

Todo dia a água fria,

Escorre por entre a bacia da pia

E se consome no ralo,

Como a água do orvalho,

Depois que o gelo derrete

 

Todos os dias a mesma história

Tanta história nenhum suspense

Não sei se querem nos enganar

Não sei se querem que a gente pense

Padres e Podres, Pedros e pedras

Buscando a mesma atenção

Soprando a convicção

Nos ouvidos dos “mortais”

 

Sorte ao Surto,

Ao Salto sem salto,

Certo ao céu,

Solto ao sul

 

Uma janela mágica

De possibilidades,

Máquinas e mentiras

Méritos e meretrícios

Debaixo do meu nariz

Tento não olhar na janela

Por que nela, não enxergo a verdade

 

(Poesia Crítica sobre a TV)

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: