Alforge

23 jul

Verbo que não se fala

Apesar de se usar

Coisas que não se escuta,

Em manhãs que não se levanta,

Idéias que assustam apesar

De interessar;

Cores que não se vê o tempo todo

Sopro frio, ao sol da manhã

Dedos congelados

Mas nada de peso aos ombros;

Um só, sem estar só

E um pensamento que se repete

Tão bom, quanto à luz,

O vapor ao ar fresco me falta

Mas é só o que falta

Abaixo o apogeu,

Acima o céu,

A lua ou o sol,

Estou exatamente onde

Devia estar

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: