Insensato, de Fato

25 jul

Temo,

Porém não peco em tentar

Aquilo que devo, faço

Não costumo pensar,

Ainda é bem cedo e já estou aqui

E ao anoitecer sabes que estarei também

Meu café é meu espelho

E das pegadas deixadas até aqui nada eu levo

Não posso deixar de expressar insatisfação

Mas não posso esquecer também

O quanto eu sou hipócrita

Quase tudo o que eu queria hoje eu tenho

Tenho mais do que mereço,

Menos do que quero,

Todo ser é assim

Me queixo por que

A hipocrisia escorre pelas minhas veias,

De fato, sou insensato,

Minha cabeça se assoleia

De forma me indignar

Mesmo sem que eu tenha motivos

Mesmo que eu crie motivos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: