Mais ou menos, mais do mesmo…

16 ago

Há muito não escrevia pra ti

Não tinha muito há escrever

Não sei de verso, estrofe ou rima.

De nada quero saber

De nada preciso saber

Você consegue me deixar sem jeito

De um jeito que nunca existiu

Você faz algo bater mais forte no meu peito

Como ninguém conseguiu

As vezes pareço confuso, esquisito

É uma coisa que eu repito,

Mesmo sem querer,

Mas há algo que eu sinto

Que eu sinto por você

Nunca soube explicar,

Apenas sinto, e não consigo parar

Não consigo parar…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: