Arquivo | setembro, 2011

Fria Primavera…

30 set

Quem dera eu ter a insensatez

Tal como as folhas de setembro

Que deixam de cair….

Os erros que cometo

São os mesmos de outrora

Que prometi a mim mesmo

Não cometer agora…

Fato consumado

Ato desesperado

Cansei de dizer a mim mesmo

 És a parte que não deve ser atingida

Pelos meus dias ruins…

Não quero afaster-te,

Ainda assim,

É a melhor parte de mim

E a parte que devo proteger

De mim mesmo…

Desculpas, não são nem perto

Do suficiente,

Mas infelizmente,

É o que tenho pra oferecer…

Além de versos sinceros…

Limas ao por do sol… gumes a primavera…

29 set

Falta de abrigo,

Pra um frio imenso

Frio intenso

Em pleno verão

Dias nublados,

Ou chuvas ao sol

Gotas ao lençol

Isqueiro aceso ao chuveiro

Não há conselhos

Não há nada que possa consolar

E quando se espera o tal afago

Se recebe um banho de água fria

Algo que congela até mesmo um coração

Talvez não por intensão

Mas crava como uma lança

Destrói a lembrança

De algo que passou….

Amanhã as coisas voltam ao lugar

Ou os lugares trocam de coisas

Silêncio que corta….

Saudade que mata….

Que Porra é Essa?

29 set

Grafite…

28 set

A hipocrisia às vezes vem

Pra tornar meus dias cinzas

Como a falta que algumas

Coisas me fazem

Como pensamentos negativos

Sem alardes

Nada que preocupe

Estou longe de dias sádicos

Que sempre temo

Mas é impossível negar

Como é inútil me preocupar

Coisas sem sentido

Existem a todo tempo

Seja ao norte ou ao sul

Como se o céu nascesse

Pra ser azul, mas insistissem

Em pintá-lo ao grafite

Penso em não ligar

Espero que tudo passe

Esqueço tais impasses

E sigo ao relento…

 

 

 

Depois de muito… o que me importa

26 set

E se eu pudesse te definir

Em uma palavra

Não seria amor,

Por que amor não se explica baby.

É algo tão estranho

E eu não sei como entender

É como se eu precisasse do

Seu ar pra respirar

E cada passo que eu desse

Longe de ti seria um passo em falso.

Por mais confuso e engraçado

Que isso possa parecer

O tempo não passa

Na sua ausência,

E voa ao seu lado,

Mas isso faz com que

Nunca esqueça o quão

Importante é estar contigo…

A forma como me abraça,

E faz  me importar

Com um mundo

Existente há dois

Metros quadrados

Nada que gire,

Entre risos e sorrisos

Meu mundo se reduz

E se amplia ao seu lado…

Faz um Facebook…

20 set

Prece…

17 set

Posso ser de muitas formas

Posso tentar ser o que quiser que eu seja

Mas não queira que eu seja o que eu não sou,

A Perfeição não faz parte do meu ser,

Mesmo com as coisas fora dos eixos,

Não paro de pensar em ti

Talvez o amor que sinto por você

Seja a única coisa perfeita em mim,

Mas se camufla de defeito,

Pela minha insensatez

Insensatez que de fato

Você já conhece,

Não justifico meus erros

Apenas alerto que eram eminentes

Eu ainda sou o mesmo,

Meu coração se parte quando me evita

Mas eu insisto, se não for pra te fazer bem

Nada quero fazer

E se assim achar que é melho

 eu vou entender…