Arquivo | outubro, 2011

Por que quem nasce burro, não morre cavalo…

31 out

Contemporaneidade

25 out

A lei das selvas

Mais justa que a dos tribunais

É estranho e aceitável

Como um par de sapatos desiguais,

Ou as loucuras que aparecem nos jornais.

Me basta aceitar que meu cachorro

É mais humano que esse bando de animais,

Racionais?

A humanidade pobre e fraca

Cava sua cova nas costas do irmão,

Mediocridade fútil,

Traição inútil,

Palavras sem sentido,

Procuram um martírio,

Nas páginas de um velho livro,

Onde quem é jovem não se encontra,

E quem é velho se desaba,

Os cacos nunca são os mesmos,

E as pedras não falam por si…

Assim tem sido…

20 out

O que eu sinto,

Você não vai encontrar

em uma foto…

Não irá encontrar,

Num dedilhado, ou num verso

Mal escrito num final de tarde…

O que eu sinto está mais perto

Do que você pensa…

O que eu sinto está suspenso

No brilho do meu olhar

Cada vez que estou

De encontro com seus olhos…

Há cada abraço que eu te dou

Sentindo-te próxima a mim…

E a cada palpitada que meu coração

Dá quando está distante de ti…

O que eu sinto…

É simplesmente

Muito maior

Do que consigo explicar…

 

 

 

 

 

Piano BAr (Cover) Robby e Edimar.. fazendo um escarcéu ahauhaua

20 out

Sou um animal sentimental…

19 out

 O gelo se consome

Como o etílico derramando

No carpete da sala de estar

Conselhos de um bêbado

No banheiro…

O maldito bêbado

É o espelho

E seus conselhos

Já não servem mais…

O sono some quando

É propício

E aparece quando

Não devia…

Os cacos dos vidros

Que se quebram

Insistem em

Me ferir,

Mas serei alheio…

Eu não vou sentir

A lâmina cravando

Como uma lança

Em carne viva

Meu sangue é também

Meu refúgio…

Assim como o acorde

Do velho violão…

 

 

 

 

 

Você é normal?

18 out

Normal é fazer somente o que você pode, do que jeito que os outros querem.
Normal é a vida seguir o seu rumo, como um rio segue o seu leito.
Sem transbordar, somente seguindo o caminho do mar…

Normal é ter o mesmo que os outros têm. Do mesmo cheiro, da mesma cor.
Normal é seguir o roteiro sem improviso, como a boiada segue o destino. 
Sem reclamar, somente vivendo, sem sonhar…

Normal é não crer no impossível, é não tocar o imponderável, é não viver o indescritível.
Normal é desprezar a busca pelas coisas incomensuráveis…
Normal é ser igual. Normal é ser normal. Normal é ser banal…

Normal é ser uma barata. Mas mesmo assim, todo o mundo quer ser normal…

Renato Goetten.

acho que alguém vai formatar hauashuas…

17 out