Soneto Pós Depressão…

10 out

Quando aquilo que era não era

Aquilo que não foi jamais será

Se fosse tanto assim,

Tão pouco não era motivo pra acabar

Todos seguem em paz, jamais

Machucados por aquilo que não foi

Enganados por não restar nada

Do que não existiu…

 

Uma lágrima depois do pôr do sol

E um sorriso ao amanhecer

Um Adeus sem tanta indagação

Se errar é tão grave assim

Que sejamos sós

Vivendo e forma errada sem erros

Nada mais de enterros,

Nem desesperos,

O mundo já girou

Não sei por quanto tempo

Ainda vou indagar seu nome

Nem por quanto vai lembrar-se do meu

Espero que o tempo passe depressa

Pois o pior final é o que ainda

Não parece terminado

Apesar de estar tudo acabado…

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: