Mariposa a Luz do Sol…

10 nov

Sentado a beira do fogo,

Trancado em seu mar de escuridão.

Um cego milionário,

Que nunca viu seu ouro reluzir.

Seu dinheiro tudo pode comprar,

Só não compra a batida sincera

De um coração.

Recorda as suas vitórias na vida

Todos os calos que pisou,

Em cada dedo uma ferida,

Há cada dia uma contagem

Que se encerra,

O ranger de sua cadeira

Cada vez que se levanta

É como o lamento

De uma mariposa

Ao perceber  a luz do sol.

Sabe que o preço que pagou

Foi mais caro que imaginava

Em sua juventude,

Lamenta a solidão,

E lamenta ter desprezado

Quem demonstrou afeição

Pelo monstro que existia dentro de si,

Hoje ele só lamenta,

Esperando a morte chegar

Sentado a beira do fogo

Sem ninguém para amar,

Sem ninguém para amar…

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: