Esboço

6 dez

Nem tudo o que nos vem aos olhos agrada

Nem tudo que nós falamos cativa.

De refeições rápidas e sonos curtos

Tem sido feito os meus Dezembros

Desde quando,  nem lembro

Como tradição de Natal

Privo-me de direitos meus

As folhas não caem mais

E muitas vezes o calor me irrita

Clichês de fim de ano

Frases que ouvimos sempre

Verdades embaladas a vácuo

Bondades de estação

Pessoas fracas de coração

Preocupadas ou não,

Aparecendo como queriam;

Pessoas boas ocultas a sombra

De onde não veremos

Verdades ditas transcritas

E nem sempre levadas a sério

Como a realidade é tão pior

Que a imaginação

E a imaginação não passa

De mera ilusão…

Sabemos onde isso vai parar?

Quando isso vai acabar?

Alguém talvez… Alguém

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: