Arquivo | janeiro, 2012

Anos dourados, Vitrola e Rock And roll

30 jan

Cansei de meios termos,
meias palavras, meias verdades,
Quero saber onde está o Lado B desse disco,
onde as canções que falam de amor
nunca param de rodar….
o gelo que cai sobre o meu colo
é o mesmo que queima minha alma
e eu que já fui melhor que  um ser humano
hoje não passo de piada
você sabe que tudo um dia acaba
mesmo que seja antes de começar
e os meus amigos que nunca foram os mesmos
hoje me entendem mais do que nunca
meus acordes nem sempre afinados
me levam a outro rumo
minhas piadas sempre improvisadas
fazem com que eu me sinta bem
mas coisas que eu vejo, ouço e leio
não me trazem o bem
como todo mundo quero acordar
quero ver o Sol e me orgulhar
Por estar de pé,
por manter a fé

Anúncios

Gelo,sobre a mesa, copo sobre o chão, Fumaça pelo Ar…

30 jan

Vozes que se distraem,

E um passado que não mais se impõe

O rosto que se vira para não me ver

Não é mais o rosto que eu tenho ambição em olhar

Meus olhos que já foram úmidos,

Hoje brilham como nunca

E mesmo se eu não visse o brilho das estrelas

Sei que com elas eu posso contar

Minhas frases menos repetitivas

Mas sem rima alguma

Levam-me a onde jamais pensei chegar

Meu sorriso agora verdadeiro

Me dá ânimo pra continuar,

Os dias nem sempre são ensolarados

Mas geralmente não sinto frio

Aprendi que tudo que já partiu

É por que não merecia ficar

Recordo com boas lembranças

Muitos momentos

Mas atesto que sentimentos

Não me dominam mais

Meu coração está em paz…

Folha do Calendário…

27 jan

Esta não é mais uma poesia sobre amor

Sem frases melancólicas, ou juras em vão

Estas não são lamentações por um mundo injusto

Que existe pra todo mundo

Onde quem tem, não sabe o que tem

E quem não tem se queixa por não ter

E aos grandes amigos que não voltam mais

Apenas o desejo que descansem em paz

E tudo que ficou de bom guardado ao peito

Meus versos muitas vezes repetitivos,

Nem sempre fazem sentido

Mas falo o que eu preciso

O que não posso deixar reprimido

Minhas noites quase sempre incertas

Misturam-se como cartas de um baralho velho

Algumas, nunca mais encontrei

Meu velho vocabulário se perde,

Á medida que o tempo vai passando,

Cada coisa está em seu devido lugar,

Tudo acontece em seu devido tempo,

Sem explicar o por que.

 

Areia nos olhos…

26 jan

Outra noite,

Mais uma promessa não cumprida

Mas a conta é minha

E fora da linha eu não consigo pensar

A canção que toca é a mesma há semanas,

Meus olhos sempre pequenos ao amanhecer

E todo dia uma frase diferente me vem à cabeça

Nunca espero o momento certo pra fazer a coisa certa

Por que as coisas certas não têm momentos,

Elas acontecem sem prévias, ou avisos

E aquele meu copo vazio com o cheiro

Do veneno que não suporto mais

Cai no chão, mas sequer trinca

Mostrando-me que posso ser mais forte,

O Céu repleto de estrelas,

Não me obriga a escolher a mais bela,

Não me deixo mais levar pelo acaso

Hoje eu prefiro não estar preocupado,

Com um livro emprestado na cabeceira

Viajo nos pensamentos, até o tempo passar demais

E ao acordar minhas promessas se repetem…

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Matemática…

25 jan

A gente busca aquela luz

No final de uma caverna

Esquecemos muitas vezes

Os desenhos das paredes

Andamos a esmo

Sem olhar pro lado

Espadas e livros velhos,

Não são para mim

Prefiro um sorriso

E a verdade,

Palavras aleatórias

Olhos que não se encontram

Vozes que não se ouvem

Quando os olhos se fecham

E a cabeça trabalha.

Posso estar revoltado e deprimido

E ainda assim te mostrar o meu sorriso

Eu posso estar pensando bem

Sem demonstrar como e nem a quem

Não me deixo mais enganar,

Assim como não peço

Que se deixem enganar

Pela minha face

Minhas frases,

Nunca são em Vão.

 

Rótulos…

24 jan

Se a bebida adiantasse,
Se mentir ajudasse…
Se fazer fosse tão fácil quanto sonhar…
Se acordar de um pesadelo não fosse tão difícil
se fosse mais fácil se livrar de um vício
Se o Final, fosse como o início
nada fosse problema,
Talvez o problema seja a solução,
ou uma questão de opinião
Talvez a luta sempre valha a pena
quando se sabe o que se quer
talvez saber não seja tudo o que se precisa
e o que se precisa seja bem menos do que se pensa,
uma crítica pode não ser uma ofensa
e a ofensa pode ser o maior elogio
quando se aceita o desafio,
quando se agradece o mau que partiu
e os olhos se abrem
praquilo que pode ser…
ao final nada é feliz pra sempre,
por que o feliz pra sempre
não é um final
sentimentos passageiros
bons ou ruins,
lágrimas ou sorrisos,
conversas, silêncio
e tudo o que não se diz por extenso
nada que tenha final é feliz

Ecos até amanhecer…

21 jan

Só quem vive na minha pele
Saberia dizer o que eu sinto,
Ser forte é difícil…
Finjo a maior parte do tempo
Penso o Tempo todo…
Como chorar ao chuveiro é tão fácil,
Nada de lágrimas pelo chão
E um soco na parede
nunca foi tão indolor
Ainda Desejo o que não quero
E nunca me fez realmente bem
Como o vampiro teme,
mas deseja a Luz do Sol,
Futilidades me sobram,
tanto quanto falta o que preciso
Mesmo assim sorrio,
Creio no futuro,
Como há um tempo atrás
acreditava na Infelicidade
brindo meu futuro
com uma taça de vinho quebrada
Mesma Tacinha que um dia me fez sorrir
e que um dia será somente o passado
do que não restou…
nunca fico só, mas sempre estou só…