Um acorde, um Bolero, um Café…

1 fev

Me procure onde eu não estou,

E talvez você me encontre

Como ninguém jamais me encontrou.

Não vejo a linha,

Então não me obrigue

A andar por ela,

Quem vai dizer que eu estou errado?

Será que alguém estará ao meu lado?

Às vezes me arrependo do que eu faço,

Mas creio que me arrependeria,

Se não tivesse feito,

Eu sinto meus passos

E sei que não caminho em vão.

Aprendi que feridas são necessárias

Pra notar que não vale à pena

Esperar nada de ninguém,

Sei que em algum lugar

Há quem me queira bem,

Como há quem não me queira também

Meus dias às vezes sádicos,

Não me desanimam,

E à medida que eles passam

Eu vejo cada vez mais,

O meu caminho…

Anúncios

2 Respostas to “Um acorde, um Bolero, um Café…”

  1. flay 1 de fevereiro de 2012 às 17:26 #

    q lindo poema!
    pena q tem um ar de triste.
    alguém te espera pode ter certeza e as pessoas que passam na sua vida sempre vai ser por algum motivo.
    sempre!

    • dualrobby 1 de fevereiro de 2012 às 17:56 #

      Não!!! Pelo contrário, é uma poesia que fala sobre se reerguer… aprender com os erros e não se importar em ser faliz, deixando de lado o que as pessoas falam

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: