Caco de Vidro…

16 abr

Pé sob pé

Palavra sob palavra.

Um Mar de rosas

Vira um mar de água fria

E os olhos querem o que não se pode ter

O que jamais chegaram a ver.

E o que se está quase em paz

Volta a ser somente solidão

Talvez seja verdade que bons meninos

Não existam,

E que o que eu pensava ser

É apenas cópia do que me

Disseram que eu devia.

Meu céu é sempre estrelado

Mas de que adianta?

Os dias e as noites

Não parecem nada bons

E meus olhos cegos

De um poeta louco

me confundem toda a vez…

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: