Arquivo | setembro, 2012

“A Ignorância nos cerca de muros…”

12 set

Brasas ao Centro, Vela ao chão…

12 set

Cada dia e mais difícil acordar

E cada dia sinto que tenho

menos motivos pra isso

a cada dia eu luto mais

mas cada vez mais

me puxam pro lado escuro

os dias me perseguem

e meu tempo é cada vez mais curto…

Profecias todos fazem

todo o tempo

na janela de um apartamento,

de uma sala fechada

onde não se respira a luz…

Caos,

Querem o meu sangue

Como se os fizessem felizes

Mas o que eles tem

É somente o meu suor

Até a última gota.

Chamariam de batalhas

Ou devaneios,

Não há explicação…

Meu desespero de outrora

Hoje é indiferença.

Sorrisos, prefiro não cultivar

Hoje já me fazem mal…

Como o veneno

De uns dias atrás

Como o ar que respiro,

As mentiras que escuto,

E as verdades que percebo…

 

 

 

 

Luz…

11 set

Luz, que agrada aos que temem

E desagrada os que amam

Luz que castiga aos que tem olhos

Calejados pela noite,

No fim do túnel, no fim do mês

Luz no reflexo dos cacos do espelho,

Ou na água que escorre na sarjeta.

Luz ausente ao fundo do poço,

E nos becos de solidão

Luz do fogo que arde

Em um choro profundo,

Luz das velas entre os olhos

Que traz o brilho, o branco

E que me mostra o caminho

Que muitas vezes eu não sigo…